segunda-feira, 29 de dezembro de 2008



Até a volta!

domingo, 30 de novembro de 2008

Um blog interessante!

Olá pessoal!

Encontrei um blog super legal sobre problemas ambientais. Vale a pena visitar!

Aqui está o link do blog "O Caos Ambiental"


Abraços

domingo, 21 de setembro de 2008

Entrega do Leite arrecadado pelas equipes da Gincana!

Oi pessoal! Lembram de todo aquele leite arrecadado na Gincana Cultural? Quarta-feira, dia 17, representantes de cada equipe da Gincana fizeram a entrega do leite para duas entidades de Caxias do Sul. Aqui estão algumas das fotos que registram o momento!

Lar da Velhice











































LEFAN







































































"A felicidade de grandes Homens
consiste em levar amor e solidariedade
a quem nessecita."

Walyson Garrett

Um grande abraço a todos!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Aquecimento Global

Olá pessoal!

Pesquisando na net esbarrei em um site bacana sobre aquecimento global.
O professor de Geografia Ismael Ferreira da Silva nos traz um artigo bem explicativo com reportagens interessantes que dão sustentação a idéia de que o aquecimento global é um fato real.

Aqui está o link para o site:
http://www.academia.g12.br/professores/ismael/atualidades_46.html

Vale a pena dar uma olhada galera!

Um abraço a todos

domingo, 17 de agosto de 2008

Retomada de Conteúdos do 2º Trimestre

REINO PROTISTA

Reúne protozoários e algas fotossintetizantes.

Protozoários
São organismos exclusivamente unicelulares e heterotróficos, com ampla dispersão em ambientes úmidos e aquáticos, com espécies de vida livre, algumas parasitas de invertebrados e vertebrados (podendo causar doenças) e algumas espécies são simbiontes.

A classificação dos protozoários segundo o sistema locomotor:
Filo Sarcodina → locomoção caracterizada pela emissão de pseudópodes (Entamoeba histolítica);
Filo Mastigophora → deslocamento por propulsão flagelar (Trypanosoma cruzi);
Filo Ciliophora → movimentação mantida por curtas e numerosas estruturas ciliares (Paramécio);
Filo Sporozoa → não possui apêndices locomotores, sua dispersão é realizada através de esporos (Plasmodium vivax).

Algas
São organismos unicelulares ou multicelulares (filamentosas), eucariontes, fotossintetizantes e viventes em ambientes de água doce (rios, lagos ou superfícies úmidas) ou salgada (mares e oceanos).
Esses organismos autotróficos, dispostos na superfície oceânica (compondo o fitoplâncton), consomem o gás oxigênio dissolvido na água para a sua respiração e liberam por fotossíntese cerca de 70 a 90% do oxigênio contido na atmosfera.
Apresentam reprodução assexuada que pode ser por divisão binária, fragmentação ou zoosporia, porém, a maioria das algas se reproduz de forma sexuada.

Euglenophyta → organismos unicelulares com dois flagelos, possuindo em seu interior estrutura chamada estigma, desempenhando função sensorial, proporcionando orientação a partir de uma fonte luminosa. Podem, conforme a baixa disponibilidade de luz, inativar seus cloroplastos, realizando nutrição heterotrófica, retornando a situação autotrófica em condições favoráveis.
Dinophyta → organismos unicelulares, com endoesqueleto formado por delgadas placas justapostas, próximas à face interna da membrana plasmática. Podem se reunir estabelecendo colônias, produzindo toxinas em quantidade suficiente para provocar grande mortandade de peixes e outros animais.
Bacillariophyta → organismos com parede celular desprovidas de celulose, porém impregnada com sílica (carapaça), conferindo aspecto rijo e uma enorme variedade de formas.
Phaeophyta → organismos marinhos de regiões temperadas (água fria), e dimensões consideráveis, medindo aproximadamente 70 metros de comprimento, representados por algas pardas conhecidas por kelps.
Rhodophyta → organismos multicelulares marinhos (algas vermelhas), com alto teor em vitamina C, utilizados na culinária oriental para preparação de sushi.
Chlorophyta → organismos clorofilados, uni ou pluricelulares com ampla distribuição nos mais diversos ambientes aquáticos, ocupando também locais onde a umidade é constante (no tronco de árvores ou aderidas na superfície de rochas).

Doenças causadas por protozoários: Amebíase, Malária, Doença de Chagas, Giardíase, Leishmaniose Tegumentar e Visceral, Toxoplasmose entre outras.

REINO FUNGI

São eucarióticos, a maioria filamentosos com algumas espécies unicelulares (as leveduras);
Fungos multicelulares são constituídos por filamentos ramificados – hifas. O conjunto de hifas formam o micélio. A hifa pode ser:
Cenocítica: tubos contínuos sem divisões transversais, preenchidos por uma massa citoplasmática com centenas de núcleos.
Septada: apresentam redes transversais (septos) delimitando compartimentos celulares com um ou dois núcleos, dependendo do estágio do ciclo sexual.
Durante o processo de reprodução sexuada de muitas espécies de fungos surgem os corpos de frutificação, dos quais os cogumelos e orelhas-de-pau são os exemplos mais conhecidos.
Possuem nutrição heterotrófica e utilizam grande variedade de fontes orgânicas de alimento.
• A maioria vive no solo alimentando-se de cadáveres de animais ou de plantas.
• Outras espécies nutrem-se de matéria orgânica viva, causando doenças em animais e plantas e sendo responsável pelo apodrecimento de frutas e verduras.

Classificação do Reino Fungi


FILO CHYTRIDIOMYCOTA: unicelulares ou filamentosos. Apresentam flagelos em algum estágio do ciclo de vida. Ex.: Phytophthora infestans.
FILO ZYGOMYCOTA: Hifas cenocíticas. Formam esporos sexuados chamados zigósporos. Sem corpo de frutificação. Ex.: Rhizopus nigricans, um bolor negro do pão.
FILO ASCOMYCOTA: Hifas septadas. Formam esporos sexuados chamados ascósporos, em células especializadas chamadas ascos. Algumas espécies formam corpo de frutificação. Ex.: Saccharomyces cerevisae (fermento de padaria ou lêvedo de cerveja).
FILO BASIDIOMYCOTA: Hifas septadas. Formam esporos sexuados chamados basidiósporos, em células especializadas chamadas basídios. Algumas espécies formam corpo de frutificação. Ex. Agaricus sp. (champignon).
FILO DEUTEROMYCOTA: Fungos sem classificação definida, onde se desconhecem os processos sexuais de reprodução.

Importância Ecológica e Econômica dos Fungos
• Decomposição da matéria orgânica
• Produção de alimentos (pães) e bebidas
• Produção de antibióticos e outras substâncias utilizadas na indústria farmacêutica

Associações entre fungos e outros organismos:
Micorrizas são associações entre fungos e raízes. Essas associações são mutualísticas e ambos são beneficiados. A maioria das pteridófitas, gimnospermas e angiospermas fazem esse tipo de associação.

Liquens são associações mutualísticas entre algas (principalmente cianofíceas) e fungos (geralmente ascomicetos). As algas, através da fotossíntese, produzem matéria orgânica e nutrientes que são utilizados pelos fungos. Eles, como o seu micélio ramificado, funcionam como uma esponja que absorve a água usada pelas algas.
Podem viver em ambientes com pouca umidade, como na superfície de rochas, troncos de árvores, calçadas e até postes de iluminação pública. A reprodução dos liquens é assexuada através dos sorédios. Os sorédios são dispersos pelo vento e, ao encontrarem um substrato em condições favoráveis, desenvolvem-se, originando novos indivíduos.

Gincana Cultural 2008

PARABÉNS AS EQUIPES VENCEDORAS! Vocês mereceram a vitória!

Quero parabenizar também todas as equipes participantes da Gincana Cultural Imigrante 2008 pela dedicação, interesse e esforço. Graças a vocês a Gincana foi um verdadeiro sucesso!

Um grande abraço a todos!

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

REINO PLANTAE

Galera:

Este resumo vocês encontrarão no ícone do ano de 2007!

Mostra Científica

Caros alunos


Aqui está a lista de alguns sites interessantes para nossa futura Mostra Científica.

- Sala de física
br.geocities.com/saladefisica10/

- Scite - física
www.scite.pro.br/

- UNESP
www2.fc.unesp.br/

- CollegePark/Bookstore
www.geocities.com/CollegePark/Bookstore/

- TV Cultura
www.tvcultura.com.br/

- Física
www.fisica-potierj.pro.br/

- Seara da Ciência
www.seara.ufc.br/

- Phisics 2000 (em inglês ou espanhol)
www.colorado.edu/physics/2000/

- Ciência Hoje
http://cienciahoje.uol.com.br/

- Experimentos de Química
www.quiprocura.net/

Existem muitos outros sites interessantes. Vocês também podem procurar experimentos em sites de busca (google, altavista, cadê...). Pesquise bem! Vale a pena!

Um grande abraço a todos!





sábado, 19 de julho de 2008

E aí galera!

Vocês devem estar ansiosos para receber a próxima bateria... Bem lá vai uma charadinha para retirar a 8ª bateria:

Comunicar é preciso!

Na era da globalização ninguém mais fica isolado. Muitos são os meios utilizados para este fim.

Baseado nisso, decifre o enigma e encontre o nome deste meio de comunicação. O mesmo deverá ser entregue no QG Central devidamente identificado.





Horário de entrega da resposta da charada: 23h e 30 min.

Obs.: Caso a equipe não consiga decifrar o enigma, comparecer as 24h para retirar a 8ª Bateria!

Boa Sorte!


segunda-feira, 14 de julho de 2008

Está chegando o grande dia!



Ou melhor, a grande noite de abertura da Gincana Cultural 2008. Espero que vocês já estejam preparados pois esta Gincana será d+!

Desejo sorte a todas as equipes!

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Hábitos de inverno facilitam surgimento de micoses no pé

Data de Publicação: 2 de julho de 2007

No frio, uso de sapatos fechados e banhos quentes criam condições favoráveis à doença

Por: Paulo De Araujo


Sapatos fechados e mais apertados, meias de nylon, banhos quentes e demorados. Os hábitos e a moda do inverno propiciam o surgimento de micoses nos pés quase tanto quanto no verão, dizem especialistas.

Ocorre que, no frio, o pé fica em contato com mais umidade e calor, condições bem favoráveis às micoses. Embora esses microorganismos se proliferem facilmente no verão, o abafamento no inverno torna os pés mais suscetíveis, afirma Denise Steiner, responsável pelo departamento de cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Nos locais menos arejados, a micose entra em um estado crônico, e o tratamento é dificultado, diz.

A meia sintética, por não absorver o suor, é um dos principais complicadores para quem tem uma micose, afirma a podóloga Rosângela Bittencourt. Os longos banhos quentes também fazem parte dos maus hábitos de inverno. “Cria-se um ambiente mais úmido em casa, o que facilita o aparecimento dos microorganismos”.

Segundo Ana Lúcia Recio, da Academia Americana de Dermatologia, além de haver uma persistência maior dos microorganismos no inverno, o incômodo pode ser pior. ‘Coça mais’, afirma. Ela diz que as micoses são mais comuns nos pés do que em qualquer outra região do corpo. A área entre os dedos e a curva do pé são as mais atingidas.

Manter uma higiene rigorosa é a melhor maneira de manter os pés livres de micoses, diz Recio. Outras dicas são: evitar o uso do mesmo sapato dois dias em seguida, usar talco entre os dedos, colocar os sapatos para ventilar, preferir meias de algodão a meias de nylon ou de qualquer tecido sintético.

Vermelhidão, descamação da pele, formação de vesículas (pequenas bolhas de água) e coceira são os principais sintomas das micoses. Por isso, é fácil confundi-las com alergias, explica Recio. “Se não for uma micose muito óbvia, é bom fazer um exame para ver se não é alguma reação alérgica.”

Algumas pessoas são mais predispostas a ter micoses. “Existe um antifúngico natural que todos nós temos. Mas aspectos da própria constituição física levam algumas pessoas a terem mais problemas”.

E, uma vez adquirida, a chance de a micose voltar é sempre maior, porque o microorganismo altera a imunidade local. “Ao contrário de outras doenças, como catapora, a micose, quando aparece na primeira vez, deixa o corpo mais vulnerável”, explica a dermatologista Ligia Kogos.

O tratamento das micoses se dá por meio de medicação de uso tópico ou oral, e pode levar 40 dias.

Para Kogos, os principais problemas que os pés enfrentam no inverno são conseqüência do próprio ressecamento da pele: eczemas (descamação da pele e vermelhidão), as rachaduras no solado do pé e a dureza no calcanhar, por exemplo.

Quanto às micoses, ela diz que o verão ainda é a época mais propícia. “Apesar de as mulheres usarem os sapatos mais fechados, a incidência no verão ainda é maior”.

O uso de antimicóticos sem acompanhamento médico pode retardar a cura e até piorar o quadro, afirmam dermatologistas. De acordo com Ana Lúcia Recio, da Academia Americana de Dermatologia, alguns antifúngicos que estão no mercado misturam princípios ativos diferentes e, em vez de combater a micose, acabam por alimentá-la. “A composição pode ser ineficaz. Às vezes, misturam corticóides no antifúngico. Essa substância torna a micose mais forte”.

O uso indiscriminado de pomadas, estimulado por comerciais de TV, dificulta o tratamento correto, afirma Denise Steiner, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Um dos problemas, diz, está na aplicação por tempo insuficiente. Em geral, o período de aplicação dos produtos gira em torno de 40 dias.

Nesse caso, os fungos podem criar uma resistência ao medicamento, explica Steiner. “O que acontece é que ocorre uma seleção dos fungos mais resistentes quando o remédio é tomado de forma inadequada.”

Para Recio, o problema é a falta de eficácia de muitos remédios anunciados na TV. “Acontece do paciente começar a tomar medicação por conta própria. Às vezes, não adianta nada e é preciso recomeçar o tratamento”.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. A micose de pé é pior no inverno ou no verão?

No verão, em função da umidade, a incidência é maior. Mas, no inverno, o uso contínuo de sapatos fechados e meias sintéticas também forma uma boa condição para o surgimento de micoses. Embora mais comum no calor, as micoses persistem no frio.

2. Quais são os fungos mais comuns nos pés?

A dermatose e a cândida. A primeira tem uma sobrevida relativamente longa fora do organismo. É fácil de se pegar em ambientes como clubes e academias. A cândida, por sua vez, já está presente na pele e se aproveita de uma fraqueza do sistema imunológico para se instalar.

3. Como é o tratamento?

O tratamento se dá à base de medicamentos tópicos, em um primeiro momento. Em geral, leva cerca de 40 dias. Caso não haja resposta, é necessário partir para um produto via oral. Mas o tratamento deve sempre ser acompanhado pelo dermatologista.

4. Posso ter predisposição a adquirir micose?

Sim. Algumas pessoas são predispostas a ter micoses. E, uma vez que se adquire, há uma facilidade maior para que haja recorrência, pois a micose altera a imunologia local. Em geral, a reincidência ocorre no mesmo ponto afetado e na mesma época do ano.

Reportagem retirada do site: http://www.jornalpequeno.com.br

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Dia 5 de junho: Dia do meio ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em 5 de junho. A data foi recomendada pela Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, realizada em 1972, em Estocolmo, na Suécia. Por meio do decreto 86.028, de 27 de maio de 1981, o governo brasileiro também decretou no território nacional a Semana Nacional do Meio Ambiente.

Preservar o meio ambiente é muito importante para que possamos ter um planeta saudável e rico em recursos naturais no futuro.

Vamos aproveitar este dia e listar quantas ações podemos fazer para colaborar na preservação do meio ambiente. Se todo mundo fizer um pouquinho, podemos contribuir um bastante para o mundo!

Comece a preservar agora!

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Reino Protista

PROTOZOÁRIOS

- unicelulares heterotróficos; alguns organismos possuem membrana celular flexível (amebas);

- maioria aquática (água doce, salgada, regiões lodosas e terra úmida); alguns parasitas.

PRINCIPAIS GRUPOS DE PROTOZOÁRIOS

FILO RIZÓPODA OU SARCODINA (AMEBAS)

- locomovem-se por meio de expansões citoplasmáticas – PSEUDÓPODES - também utilizadas para capturar alimento.

- vivem em água doce ou salgada, sobre os fundos e a vegetação submersa.

- algumas vivem no corpo humano sem causar prejuízo:

* Entamoeba gengivalis (boca) * Entamoeba coli (intestino)

- parasitas:

* Entamoeba histolytica (doença amebíase ou desinteria amebiana).

FILO ACTINOPODA (RADIOLÁRIOS E HELIOZOÁRIOS)

- apresentam pseudópodes afilados – AXÓPODES - sustentados por um eixo central e que se projetam como raios em torno da célula.

- vivem no mar (constitui o plâncton) – radiolários;

* Célula com cápsula interna central, esférica e perfurada, constituída de quitina e ligada a um esqueleto formado por espículas de sílica ou de sulfato de estrôncio. Citoplasma com muitos vacúolos.

- na água doce – heliozoários.

* São esféricos, podem ou não ter estruturas esqueléticas, não apresentam cápsula esférica central. Algumas espécies vivem no fundo de lagos de água doce ou sobre a vegetação submersa, capturando ativamente alimento por fagocitose.

FILO FORAMINIFERA (FORAMINÍFEROS)

- protozoários com carapaça externa, constituída de carbonato de cálcio, quitina ou fragmentos de calcário ou silicosos.

- carapaça com numerosas perfurações por onde os pseudópodes se projetam e capturam alimentos.

- maioria marinha.

FILO APICOMPLEXA (APICOMPLEXOS OU ESPOROZOÁRIOS)

- parasitas, sem estrutura locomotora e dotados de complexo apical que facilita a penetração desses protozoários nas células hospedeiras.

- algumas espécies causam doenças em aves e mamíferos, inclusive humanos e invertebrados.

* Plasmodium – causador da malária

* Toxoplasma gondii – causador da toxoplasmose

* Pneumocystis carinii – causador da pneumonia que ataca pessoas inudeficientes (AIDS).

FILO ZOOMASTIGOPHORA (FLAGELADOS)

- Protozoários que se locomovem por flagelos (1 ou 2).

- Vivem no mar e em água doce; alguns de vida livre que capturam alimentos por fagocitose, e outros sésseis.

Diversas espécies são parasitas:

* Tripanosoma cruzi – doença de Chagas

* Leishmania brasiliensis – leishmaniose

* Trichomonas vaginalis – causador de inflamações e corrimentos vaginais.

FILO CILLIOPHORA (CILIADOS)

- protozoários dotados de cílios locomotores.

- apresentam mais de um núcleo por célula – o macro e o micronúcleo.

- maioria de vida livre.

- alguns parasitas:

* Balantidium coli – intestino do porco.

- são mais complexos dentre eles o paramécio (encontrado em lagos e charcos de água doce).

REPRODUÇÃO

  • Assexuada: divisão binária
  • Sexuada: conjugação

- pode ocorrer alternância entre forma assexuada e sexuada.

ALGAS

- vivem no mar, em água doce e sobre superfícies úmidas.

- são unicelulares ou multicelulares (formam filamentos, lâminas ou estruturas compactas semelhantes a caules e folhas de plantas terrestres).

- o corpo se chama talo.

- Classificação se dá quanto ao pigmento presente nos cloroplastos.

Todo cloroplasto apresenta clorofila a (para a fotossíntese) e mais um ou dois tipos de clorofila acessória (b, c e d).

- maioria com parede celular (quase todas apresentam celulose combinadas com agar, carreginina, carbonato de cálcio e outras).

- algas microscópicas juntamente com protozoários, larvas e microcrustáceos formam o plâncton.

PRINCIPAIS GRUPOS DE ALGAS

FILO CHLOROPHYTA (CLOROFÍCEAS OU ALGAS VERDES)

- unicelulares ou multicelulares; a maioria das espécies é aquática (água doce e marinhas), mas algumas são terrestres de ambientes úmidos.

- cor varia do verde intenso à verde acastanhado ou cinzentado.

- existem aproximadamente 8 mil espécies. No Brasil, é comum encontrar a alga Ulva lactuca (alface-do-mar).

- algumas espécies vivem associadas a fungos formando liquens, outras, vivem no interior de células de animais, principalmente cnidários de água doce (Hydra) e são chamadas zooclorelas.

FILO PHAEOPHYTA (feofíceas ou algas pardas)

- multicelulares que vivem no mar. O gênero Sargassum é comum no litoral brasileiro. Estas algas têm estruturas cheias de gás para a flutuação, sendo muito abundantes nas águas do Oceano Atlântico, próximas às Ilhas Açores, onde formavam o Mar dos sargaços.

- cor varia de bege claro ao marrom-amarelado.

FILO RHODOPHYTA (RODOFÍCEAS OU ALGAS VERMELHAS)

- maioria é multicelular, são abundantes nos mares tropicais, mas ocorrem também em água doce e em superfícies úmidas.

- são aproximadamente 6 mil espécies.

- cor varia do vermelho até o roxo-escuro, quase negro.

- o talo é geralmente ramificado, com estrutura especializada na fixação ao substrato.

FILO BACILLARIOPHYTA (diatomáceas)

- unicelulares; a maioria de mares de águas frias, algumas de água doce.

- possuem células recobertas por carapaça (frústula) de dióxido de silício ou sílica.

Em muitas espécies a frústula é formada por duas partes encaixadas.

Obs.: em certas regiões da Terra, as carapaças de diatomáceas acumularam-se no fundo do mar. Ao longo de milhares de anos, formando camadas compactas conhecidas como diatomito, que é utilizado como matéria-prima de polidores e também na confecção de filtros e isolantes devido a sua granulosidade finíssima.

FILO CHRYSOPHYTA (CRISOFÍCEAS OU ALGAS DOURADAS)

- maioria das espécies é unicelular; são marinhas e de água doce.

- cor varia do dourado ao marrom-amarelado.

FILO EUGLENIPHYTA (EUGLENÓIDES)

- unicelulares livre-natantes, maioria de água doce.

- não possuem parede celular; apresentam dois flagelos (um curto e um longo).

- presença de estrutura capaz de perceber a luminosidade – ocelo ou estigma.

- presença de vacúolo contrátil que elimina o excesso de água que entra na célula por osmose.

- cor verde (quando há cloroplastos presentes).

- fazem fotossíntese em ambientes iluminados, em ambientes escuros ingerem partículas de alimento por fagocitose.

FILO DINOPHYTA (DINOFLAGELADOS)

- unicelulares, vivem no mar (maioria). Exemplo: Noctiluca sp. (responsável pelo curioso fenômeno da bioluminescência do mar.

- possuem dois flagelos para locomoção.

- algumas espécies vivem dentro de células de protozoários e animais marinhos (cnidários, platelmintos e moluscos).

- diversos dinoflagelados são responsáveis pelo fenômeno conhecido como Maré Vermelha (aumento descontrolado de algas colorindo a água de tons marrom-avermelhado liberando substâncias tóxicas que causam a morte de peixes e outros animais marinhos e eventualmente humanos).

FILO CAROPHYTA (CAROFÍCEAS)

- multicelulares de água doce.

- gênero existente no Brasil: Nitella sp.

- cor esverdeada a castanho-acinzentado.

REPRODUÇÃO DAS ALGAS

Assexuada:

- divisão binária em algas unicelulares

- fragmentação do talo em algas filamentosas

- zoosporia em algas multicelulares

Sexuada:

- união de indivíduos de sexos diferentes formando um zigoto, que posteriormente sofre meiose e reconstitui novos indivíduos, geneticamente recombinados.

- conjugação no paramécio.

- nos esporozoários há alternância entre formas sexuadas e assexuadas de reprodução.

IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E ECONÔMICA

  • PLÂNCTON: composto de bactérias fotossintetizantes, algas, protozoários, larvas de diversos animais, microcrustáceos, etc.
O plâncton se divide em:

- Fitoplâncton: algas e bactérias fotossintetizantes


- Zooplâncton: seres heterotróficos que se alimentam do fitoplâncton.
  • Algas comestíveis: pardas, vermelhas, verdes (apreciadas pelos povos orientais).
  • Algas vermelhas: delas extraem-se o ágar e a carreginina.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Retomada de Conteúdos 1º Trimestre

SISTEMÁTICA

Nomenclatura científica:
  • O uso de um nome científico para cada espécie constitui uma padronização universal;
  • A espécie é a unidade básica de classificação, e são de mesma espécie os indivíduos que apresentam grandes semelhanças físicas e fisiológicas e são capazes de cruzar naturalmente uns com os outros, gerando descendentes férteis;
  • O nome científico é constituído de 2 nomes, o 1º designa gênero e inicia com letra maiúscula; o 2º designa espécie e inicia com minúscula. Ex.: Panthera tigris (tigre).
  • O nome científico deve estar destacado do texto: sublinhado ou em itálico.
Categorias taxonômicas da mais ampla a mais específica:

REINO - FILO - CLASSE - ORDEM - FAMÍLIA - GÊNERO - ESPÉCIE

Reinos dos seres vivos:

Monera Protoctista Fungi Plantae Animalia

VÍRUS

  • Visível ao Microscópio Eletrônico;
  • Constituídos por uma cápsula protéica e apenas um tipo de ácido nucléico: DNA ou RNA;
  • Não possuem organização celular;
  • São parasitas intracelulares obrigatórios;
  • Podem parasitar: plantas, animais e microrganismos diversos (ex. bactérias = são chamados de vírus bacteriófagos);
  • Há dois tipos de vírus: vírus de DNA e vírus de RNA (também chamado de retrovírus);
  • Ciclo reprodutivo de um bacteriófago: ciclo lítico e ciclo lisogênico
  • Algumas doenças virais: Aids, dengue, poliomelite, varíola, sarampo, hepatite, gripe, febre amarela, raiva, rubéola, caxumba e herpes.
REINO MONERA

  • Bactérias, arqueas e cianobactérias ou algas azuis;
  • Seres procariontes que não possuem organelas membranosas;
  • Constituição bacteriana: parede celular, membrana plasmática, hialoplasma ou citoplasma, ribossomos, nucleóide (onde os cromossomos estão concentrados), plasmídeo e flagelos.
  • Formas e agrupamentos: esférica (cocos, diplococos, estreptococos, estafilococos e sarcina), bastão (bacilo, diplobacilo e estreptobacilo), vírgula (vibrião) e espiral (espiroqueta e espirilo);
  • Nutrição: autotróficas (cianobactérias) e heterotróficas
  • Respiração: Aeróbia na presença de O2 e Anaeróbia (facultativa: na presença ou ausência de O2; obrigatória: na total ausência de O2);
  • Reprodução: Assexuada por bipartição e sexuada por recombinação gênica (conjugação, transdução e transformação);
  • Importância: ecológica (decompositores), econômica (indústria alimentícia, ex. iogurtes; indústria farmacêutica, ex. produção de certos antibióticos e vitaminas; e na agricultura, ex. fertilização do solo);
  • Algumas doenças causadas por bactérias: tétano, botulismo, cólera, sífilis, gonorréia, tuberculose, coqueluche, hanseníase, leptospirose, tracoma e difteria.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Curiosidades sobre as bactérias


As bactérias sempre são encontradas, não importa aonde você vá. Estes pequenos sobreviventes estão sempre evoluindo e se adaptando a todos os meios ambientes durante os milhares e milhares de anos em que sobrevivem sobre a Terra. Encontram-se nas regiões geladas, nos desertos, nas florestas tropicais e ainda em lugares sem ar. Algumas vivem nos meios ambientes mais extremos dos vulcões e respiradouros hidrotermais do fundo do oceano. As bactérias também vivem no corpo humano. Na realidade mais de três milhões de bactérias vivem em uma pessoa saudável e normal.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Algumas bactérias movem-se por si mesmas, mas existem outras que precisam ser transportadas de um lugar para o outro. Algumas dependem das marés dos oceanos, dos rios caudalosos e de outros corpos de água em movimento. As bactérias que causam a tuberculose, entre outras, viajam nas correntes de ar quando uma pessoa infectada tose, espirra ou ri. As bactérias também viajam nos animais e utilizam o magnetismo para ir na direção correta.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O primeiro antibiótico foi desenvolvido por um erro de laboratório. Em 1928, o químico inglês Alexander Fleming descobriu que haviam-se produzido bactérias em alguns pratos petri que havia esquecido. Decidiu desfazer os pratos ao perceber que estavam cobertos de mofo e considerar que estavam contaminados, mas nesse momento viu algo peculiar. Não havia bactérias aonde havia mofo. Muito rápido Fleming chegou a conclusão de que os fungos de penicilina nos pratos haviam destruído as bactérias. Hoje em dia utilizamos a penicilina como um medicamento porque destrói muitos tipos de bactérias patogênicas.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os agricultores cultivam amendoim para introduzir bactérias em suas terras e restituir-las. As leguminosas, um grupo de plantas que incluem o amendoim, ervilhas e feijões, têm nódulos ou protuberâncias em suas raízes. Por causa das bactérias Rhizobium, os nódulos absorvem o nitrogênio do solo. O convertem em nitratos e produzem um nutriente essencial que as plantas utilizam. Este processo possui tanto êxito que, com freqüência, os agricultores plantam leguminosas em seus campos para renovar a quantidade de nitrogênio que tenha sido absorvido por outras colheitas.

Retirado do site: www.discoverynaescola.com

quarta-feira, 23 de abril de 2008

VIROSES HUMANAS - tabela



Caros alunos!

A tabela contendo as principais viroses humanas encontra-se na pasta de Biologia do Xerox da escola. Infelizmente não foi possível postá-la aqui.

Um abraço a todos!


segunda-feira, 21 de abril de 2008

RIO GRANDE DO SUL EM ALERTA DENGUE

O QUE É DENGUE ?

Virose que se espalha rapidamente e é transmitida ao homem pelo mosquito Aedes aegypti.


EXISTE VACINA ? QUANTAS VEZES SE PODE TER DENGUE?

Não existe vacina.
Existem 4 tipos de vírus (Den 1, Den 2, Den 3 e Den 4), pode-se adoecer por cada um dos vírus circulantes que está no mosquito, então, 4 vezes. Cada tipo confere imunidade.

COMO É O MOSQUITO DA DENGUE ?

O inseto é um pernilongo escuro com listras brancas e tem por hábito picar durante o dia.

COMO O MOSQUITO DA DENGUE SE INFECTA?


O Aedes aegypti somente se infecta com o vírus da Dengue ao picar uma pessoa com a doença, então o mosquito passa a transmitir o vírus.

QUAIS OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA DENGUE ?

A dengue clássica se manifesta assim:

99% das pessoas apresentam febre durante cerca de sete dias com início abrupto.
60% têm dor de cabeça frontal severa, dores nas articulações e músculos.
50% têm dor atrás dos olhos (retro-orbital);
50% têm prostação, indisposição, perda de apetite, náusea e vômitos.
25% têm manchas vermelhas no tórax e braços.

IMPORTANTE !
A Dengue se diferencia de resfriados e gripes por não apresentar sintomas respiratórios!
Diante a mínima suspeita de Dengue não utilize medicamento a base de ácido acetil-salicílico. Consulte um médico. Beba bastante água.

O QUE CADA UM PODE FAZER PARA EVITAR O MOSQUITO?

Não acumular lixo, ou seja, materiais em desuso que retenham água parada como pneus, garrafas, copos, latas;
Tapar a caixa d` água, poços, latões e filtros;
Lavar os pratinhos de folhagens, escovando as bordas para eliminar os ovos do inseto, e não acumular água, podendo colocar areia;
Tratar as piscinas;

Arquivo retirado do site da Secretaria da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul

domingo, 23 de março de 2008

Normas Disciplinares de Biologia

BIOLOGIA: Professora Grasiela Pasinato

DIREITOS DO ALUNO:

1. Questionar quando julgar conveniente para seu melhor esclarecimento, com educação e sem atrapalhar a aula;

2. Ser orientado em suas dificuldades;

DEVERES DO ALUNO:

1. Apresentar atitude disciplinada e que não perturbe o bom andamento da aula e atividades escolares;

2. Comparecer pontualmente às aulas, provas e outras atividades programadas;

3. Executar as tarefas designadas pela Professora;

4. Tratar com respeito professores, funcionários e colegas;

5. Manter seu material escolar em ordem e trazer o material escolar necessário às aulas.

6. Usar de honestidade na execução de provas e outras atividades escolares;

7. Respeitar e preservar seus materiais didáticos e dos demais companheiros.

8. Colaborar na conservação do prédio, mobiliário escolar e todo material de uso coletivo, bem como manter a limpeza em todas as dependências do Colégio;

9. Trazer o livro de Biologia sempre que solicitado e manter seu caderno de Biologia consigo em todas as aulas.

NÃO É PERMITIDO AO ALUNO:

1. Ausentar-se do estabelecimento ou da sala de aula, sem a devida autorização.

2. Realizar tarefas de outras disciplinas ou ocupar-se de outras atividades durante as aulas;

3. Danos voluntários ao patrimônio escolar;

4. Não será permitido o uso de aparelhos celulares, MP’s e Câmaras digitais no decorrer das aulas (caso contrário poderão ser recolhidos pelo Professor e entregues à Direção).

5. Alimentar-se durante as aulas.

  1. Deixar de fazer as tarefas solicitadas. O aluno que não fizer as tarefas, trabalhos e demais atividades receberá anotações na agenda, registradas pelo professor da referida disciplina e em casos mais graves, será solicitada a presença dos pais na escola.

ATRASOS E SAÍDAS:

Saída da sala de aula: somente será permitida com autorização do Professor.

Toda e qualquer ausência do aluno, em dias de prova ou trabalho, deverá ser justificada na Agenda pelos pais ou responsáveis. No caso de doença, é importante que o aluno apresente o Atestado Médico para justificar as faltas.

AGENDA ESCOLAR:

A Agenda é de uso obrigatório e de responsabilidade do aluno.

TEMA DE CASA:

Quando houver, o tema de casa poderá ser cobrado pelo Professor em qualquer momento. Caso não tenha sido realizado será feito um registro. Vários registros de tema não realizado no trimestre, a família será notificada.

AVALIAÇÃO:

Toda e qualquer atividade realizada pelo aluno dentro ou fora da sala de aula será avaliada em algum momento (com ou sem aviso prévio da professora). Durante os trimestres a professora poderá avaliar os alunos através de trabalhos, testes, apreciação do caderno de Biologia, participação e interesse durante as aulas, pesquisas e exercícios.


Lembre-se: o caderno deverá estar com o aluno em todas as aulas de Biologia e o livro sempre que for solicitado.



quinta-feira, 13 de março de 2008

ATENÇÃO GALERA!


Você já ouviu falar em FITOFOTODERMATOSE?

Fitofotodermatose é mais conhecida como "queimadura com limão". É comum saber que o limão deixa manchas na pele, mas você sabia que pode ser algo mais sério?

Eu descobri no último final de semana, agora dia 09 de março. Descasquei 3 limões Taiti, aquele verdinho, ao meio-dia e lavei bem as mãos, afinal sei que pode manchar a pele se ela ficar exposta ao sol. Bem, após 40 minutos na sombra aproximadamente, passei protetor solar fator 30 e fui tomar banho de piscina.

Ás 15 horas percebi uma mancha levemente avermelhada nas mãos e uma leve ardência na região.
Para minha surpresa, na segunda-feira minhas mãos começaram a inchar e ficar cada vez mais vermelhas. Mal conseguia mexer os dedos. Á noite tudo piorou. A dor ficou intensa e o inchaço aumentou. Comecei a ficar preocupada com a situação pois não imaginava o que poderia estar causando este incomodo.

Terça-feira pela manhã, consultei um médico no Pronto Atendimento e para meu desespero afirmou que era queimadura com limão. Segundo o médico, o que eu estava sentindo era queimadura causada por limão, mesmo após todos os cuidados que tive. Não acreditei, mas ele explicou como acontecem estes casos, e deu-me algumas dicas que acho importante todos saberem:

1º Ao descascar o limão, lave muito bem as mãos. Mas seria melhor protegê-las na hora de descascá-los.

2º Se você acha que lavou bem suas mãos, enganou-se. Lave outra vez com bastante sabão. Melhor prevenir!

3º Ficou muito tempo manuseando o limão? Você corre o risco de seus poros já terem absorvido o ácido da casca e suco do limão e reze para você não ser um daqueles que podem ter uma reação alérgica fototóxica aos compostos psoralênicos desta fruta.

4º Passar protetor solar após lidar com o limão não garante proteção. O protetor solar pode retardar a queimadura, mas ela acontece mesmo assim.

5º 2 minutos e meio ao sol são suficientes para causar grandes estragos na pele que esteve em contato com a casca ou o sumo do limão. Já existem pesquisas científicas sobre isso.


Eis aqui uma imagem de como está minha mão direita após 4 dias de tratamento e repouso. A esquerda também foi afetada mas está um pouco melhor.
















Pessoal isso aconteceu mesmo eu tendo descascado limões e lavado bem as mãos. Só depois de achar que o limão não faria mais nenhum mal a pele, eu me expus ao sol. Acho que aprendi da pior forma que o limão pode ser bastante perigoso...

Protejam-se na hora de fazer sucos, caipirinhas, batidas e quando fôr bebê-las também. Nunca fique exposto ao sol.

Cuidem-se!

Há outros casos na Internet um deles está AQUI!


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Mensagem para 2008

Café e Maionese



Um professor diante da sua turma de filosofia, sem dizer uma palavra, pegou num frasco grande e vazio de maionese e começou a enchê-lo com bolas de golfe. A seguir perguntou aos alunos se o frasco estava cheio. Todos estiveram de acordo em dizer que “sim”.

O professor pegou então numa caixa de fósforos e vazou-a dentro do frasco de maionese. Os fósforos preencheram os espaços vazios entre as bolas de golfe. O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio e eles voltaram a responder que “sim”.

A seguir, o professor pegou numa caixa de areia e vazou-a dentro do frasco. Obviamente que a areia encheu todos os espaços vazios e o professor questionou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos responderam-lhe com um sim retumbante.

O professor, em seguida, adicionou duas chávenas de café ao conteúdo do frasco e preencheu todos os espaços vazios entre a areia.

Os estudantes riram-se então nesta ocasião.

Quando os risos terminaram, o professor comentou:
- Quero que percebam que este frasco é a vida. As bolas de golfe são as coisas importantes, como a família, os filhos a saúde, os amigos, Deus…, as coisas que te apaixonam. São as coisas, que mesmo que perdesses tudo o resto, a nossa vida ainda estaria cheia.

Os fósforos são outras coisas importantes, como o trabalho, a casa, o carro, etc.
A areia é todo o resto, as pequenas coisas. Se primeiro colocarmos a areia no frasco, não haverá espaço para os fósforos, nem para as bolas de golfe. O mesmo ocorre com a vida. Se gastarmos todo o nosso tempo e energia para as coisas pequenas, nunca teremos lugar para as coisas que realmente são importantes. Prestem atenção ás coisas que realmente importam. Estabeleçam as vossas prioridades e o resto é só areia.

Um dos estudantes levantou a mão e perguntou:
- Então o que representa o café?
O professor sorriu e disse:
- Ainda bem que perguntas! Isto é só para vos mostrar que, por mais ocupada a vossa vida possa parecer, há sempre lugar para tomar um café com um amigo.
Quando as coisas da vida te parecerem demasiadas…, lembra-te do frasco de maionese e café.

Feliz 2008!